Liga Doa Goiás

Introdução

 

No início, ao dia 12 de março de 2018, foi realizada a primeira reunião para a criação da Liga DOA GOIÁS, idealizada pela Dra. Regiane Barreto, onde estavam presentes alguns membros da equipe: Profa. Karina Suzuki, Profa. Thaisa Cristina Afonso e acadêmicos Vinícius Florentino Ferreira da Silva, Marianna Constenla de Lemos Cruz, Beatriz Souza Lima, Carla Ponciano da Costa e Maria Dourado Nunes Barbosa. Neste momento foi explanado o I curso introdutório da liga, que estava acompanhado da I jornada acadêmica de doação e captação de órgãos, e a criação de seu estatuto que entrou em vigência após o evento e a entrada de novos membros.

O DOA GOIÁS é a primeira Liga Acadêmica da Faculdade de Enfermagem, da Universidade Federal de Goiás, que promove eventos diversos sobre a temática de Doação e Captação de Órgãos para Transplante. O intuito dela é a conscientização e disseminação de informações para a população sobre essa causa nobre que é a doação de órgãos. A liga DOA GOIÁS visa contribuir com sensibilização, conscientização, educação permanente de profissionais de saúde e a comunidade em geral sobre o processo de doação e captação de órgãos e tecidos; Esclarecer os principais termos sobre doação e captação de órgãos e tecidos para a comunidade em geral e estudantes e profissionais de saúde; Instigar a comunidade acadêmica e profissionais de saúde a produzir conhecimento científico sobre doação e captação de órgãos e tecidos; Prestar auxílio às CIHDOTTs (Comissões Intra Hospitalares de Doação de Órgãos Tecidos para Transplantes) de Hospitais e Unidades de Saúde seja eles públicos ou privados e à Central de Transplantes bem como às Organizações de Procura de órgãos e realizar atividades de extensão em Hospitais públicos e privados da região metropolitana de Goiânia-GO, Instituições de Urgência e Emergência e Equipamentos Sociais.

 

Metodologia

 

A liga acadêmica DOA GOIÁS realiza campanhas de esclarecimentos em relação à doação e captação de órgãos para transplante, com o uso de material impresso em parceria com a Central Estadual de Transplantes de Goiás.

Além disso, a liga visa promover discussões, palestras/ rodas de conversa sobre: O processo de doaçãotransplante; o diagnóstico de morte encefálica; indicações de transplante; alocação de órgãos e tecidos-doador vivo e falecido; o papel da Central de Transplantes de Goiás; o transplante e a sociedade; mídia e transplante; entrevista familiar; ética e transplante; noções de transplante (rim, rim-pâncreas, fígado, coração, pulmão, intestino, córnea e medula); projetos para aumentar o número de doações de órgãos. Todos os nossos membros são devidamente instruídos sobre esses temas a fim de esclarecer dúvidas da população em geral, visto que é a melhor contribuição para abordar e desconstruir ideias errôneas à doação de órgãos.

 

Eventos

 

  • II Jornada Acadêmica de Doação e Captação de Órgãos e II Curso Introdutório da Liga Doa Goiás.
  • Espaço da Profissões Itinerante -UFG
  • Participa UFG
  • Roda de Conversa
  • CONPEEX
  • E muito outros...

 

Resultados

 

No ano de 2019 estima-se que a Liga DOA GOIÁS tenha atingido aproximadamente 1500 pessoas, de todas as faixas etárias, levando a população a possibilidade de tirar dúvidas e quebrar tabus a respeito da doação de órgãos.

Na parte do ensino foram realizadas palestras em igrejas e escolas a fim de conversar com crianças e jovens de forma dinâmica e instigar a curiosidade sobre a doação recepção. Além disso, foi oferecido aos membros aulas sobre diversos assuntos como: a economia por trás dos transplantes, morte encefálica, a psicologia do luto, etc.

Com base nisso, os resultados obtidos a partir dos projetos de extensão desenvolvidos pela Liga DOA GOIÁS, mostram que grande parte dos alcançados pelos projetos desenvolvidos pela liga demonstraram ser favoráveis à doação uma quantidade expressiva de indivíduos não sabiam, exatamente, como se tornar um doador de órgãos e tecidos para transplante, o que demonstra, de forma clara, a carência de informações por parte da sociedade.

Além disso, diante dos fatos supracitados, torna se evidente o quão importante é o papel do ensino auxiliado à extensão, tendo em vista que os projetos de extensão são desenvolvidos a partir dos projetos de ensino, no qual visam um único propósito: promover a difusão de informações em meio a comunidade gerando a aproximação entre a universidade e a sociedade. Contudo, o desenvolvimento de atividades com a comunidade, voltadas para a doação de órgãos, resulta em uma quebra de tabus que envolvem o tema de captação e transplante, promovendo assim a dissolução de ideias errôneas que influenciam negativamente o processo de doação.